O livro ou o filme? | Dumplin', de Julie Murphy

Falar sobre "Dumplin'" é um prazer. O filme, lançado este ano pela Netflix, me encantou logo nos primeiros cinco minutos,...


Falar sobre "Dumplin'" é um prazer. O filme, lançado este ano pela Netflix, me encantou logo nos primeiros cinco minutos, o que me fez sair correndo para ler o livro que inspirou a obra, escrito por Julie Murphy. Neste post, falarei um pouco sobre ambos.

Vamos começar pelo livro.
Dumplin' foi escrito em 2015 e. embora seja classificado como uma literatura YA, acho que sua mensagem atinge toda e qualquer idade, mérito de Julie Murphy, que soube entregar personagens super carismáticas.
A protagonista da estória é Willowdean, uma adolescente texana gorda cheia de autoconfiança e dotada de uma personalidade forte, que proporciona momentos incríveis na narrativa, revezando sarcasmo e reflexões profundas sobre os acontecimentos de sua vida adolescente.
Uma das camadas do enredo é o luto pela morte de sua tia, Lucy, que era como uma mãe para Will. Lucy idolatrava a cantora de country Dolly Parton, paixão que passou para a sobrinha. Lucy, também gorda, sempre estimulou Will a não se esconder do mundo e nem se abalar pelo bullying que poderia sofrer.
Depois, temos a camada do relacionamento de Will com sua mãe, que é vencedora e organizadora de um concurso de beleza, Miss Jovem Flor do Texas. Elas são muito distantes e a relação é superficial e fria. Will acredita que a mãe se ressinta por ela não se enquadrar nos padrões de beleza do concurso (e da sociedade).
Além disso, temos a linda amizade de Will e Ellen, o ponto mais central da narrativa. Elas são amigas desde infância e acabam se afastando uma da outra, provocando um grande vazio em Will.
E, por fim, temos a relação amorosa de Will com Bo, seu colega de trabalho em uma lanchonete, e Mitch, um rapaz do colégio.

Tanto no livro quanto no filme, o conflito central acontece quando Will resolve se inscrever no concurso de beleza, à revelia da mãe. Ao fazer isso para atingir a mãe, Will acaba incentivando outras meninas também fora do padrão de beleza a fazer o mesmo, e Will fica incomodada com a seriedade e a proporção que as coisas vão tomando.
Um dos méritos do filme é a personagem de Millie Michalchuk. Embora no livro ela já seja adorável, no filme ela ganha destaque e a interpretação de Maddie Baillio é maravilhosa. Me apaixonei por Millie em sua primeira fala no filme e ela foi um dos motivos por eu ter lido o livro. 
Jennifer Aniston também fez um excelente trabalho como Rosie, a mãe de Will, equilibrando bem o distanciamento da filha com a vontade de se aproximar. Ela deu um peso que era necessário à personagem.

O livro ou o filme? 
No livro, achei muito bonito o destaque que Julie Murphy deu para a amizade entre Will e Ellen. Normalmente, os enredos giram em torno dos interesses amorosos da protagonista e, embora haja momentos assim com Bo, fica claro que o "verdadeiro amor" de Will é Ellen. Fiquei muito comovida com a relação entre as duas.
Em contrapartida, no filme, o que me fisgou foi o processo de luto de Will e Rosie. Elas reagiram completamente diferentes à morte de Lucy e gostei como ambas foram retratadas.
Outra coisa que gostei mais no filme do que no livro foi a maior presença das drag queens ajudando na preparação para o concurso. Elas eram fantásticas!
Não consegui me decidir por um só, pois achei os dois muito bons. Por isso, hoje essa batalha vai dar empate! (:

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

0 comentários