Rory Gilmore Book Challenge | Pétala Escarlate, Flor Branca, de Michel Faber

Ao longo do seriado Gilmore Girls, são mencionados  340 livros  e este desafio é sobre ler todos eles. Para saber quais livros do desafio...


Ao longo do seriado Gilmore Girls, são mencionados 340 livros e este desafio é sobre ler todos eles. Para saber quais livros do desafio o Perplexidade e Silêncio já leu, clique aqui (alguns posts são feitos para outras sessões do blog, mas fazem parte da lista de livros da Rory).

O post de hoje, mais uma vez, foi escrito pela minha gêmea Deborah Mundin. Ela está fazendo comigo o Rory Gilmore Book Challenge e, vez ou outra, aparece como convidada mais do que especial aqui no Perplexidade e Silêncio. Por aqui, ela já sugeriu 5 mangas incríveis das antigas, falou sobre 1984 de George Orwell, comparou o Livro versus Filme de O Poderoso Chefão e te deu 5 motivos para ler Charles Bukowski.

Hoje, ela irá comentar o livro "Pétala Escarlate, Flor Branca" de Michel Faber.


Michel Faber consegue envolver o leitor em suas quase 800 páginas de forma eletrizantes.  Usando e abusando de um narrador que é uma mistura de mestre de cerimônias com guia turístico, nos apresenta as personagens como quem conta mexericos e os locais como um morador da região. 

Sugar, uma prostituta conceituada e popular (tanto pelos seus dotes na cama, como por possuir uma inteligência e cultura acima da média), se encanta por William Rackham, um desgostoso herdeiro que, após conhecê-la, ganha coragem e confiança para aceitar os negócios da família. De tão "viciado" por Sugar, William a tira do bordel, primeiro lhe dando uma pequena residência e, depois, empregando-a como preceptora de sua filha. Parece até uma história bonita, mas não, não é. Inclua nesse universo uma Inglaterra do séc. XIX e altíssimas doses de hipocrisia da aristocracia.

Dentro de seus personagens, temos três mulheres que, para mim, são as principais da trama: 

Emmeline Fox começa apenas como uma coadjuvante, amiga do irmão mais velho de William. Ao longo da estória, ela vai ganhando espaço e complexidade. Torna-se uma mulher forte e à frente de sua época, chegando a questionar alguns elementos de sua própria fé, apesar de ser uma beata ferrenha;
Agnes Rackham, esposa de William, retrata a aristocracia. Egocêntrica, sempre busca estar dentro do padrão aceitável da época, mas sofre, constantemente, com as intervenções masculinas em sua vida, que sempre a trataram como uma criança a ser cuidada e amparada;
E, claro, Sugar a mulher inteligente, porém rancorosa, que aprendeu a como sorrir, como falar, como se portar para agradar ao sexo masculino, mesmo tendo total ciência de que faz isso apenas para sobreviver. 

Estas três mulheres são, pra mim, as protagonistas do enredo e todas elas permeiam a vida de William Rackham, aquele homem que amamos odiar. Ele não é cruel ou manipulador; ele é, apenas, o fracasso em pessoa que, atrás da capa de "bom moço", é a união de todos os comportamentos do homem médio, sem brilhantismo mas com o ego do tamanho do Universo. 

Há uma mini série, de quatro episódios, feita pela BBC, que é uma adaptação do livro de Faber. Ainda não vi, mas temos Gillian Anderson no elenco, então, a série deu uma subida na minha lista de prioridades. (:

Apesar de ter sido escrito em 2002, "Pétala Escarlate, Flor Branca" se encaixa facilmente entre as obras do Realismo com suas longas descrições. Também possui exposições cruas e sem floreios d’alma, além de misturar as críticas sociais dentro de tudo isso. 

Recomendo fortemente pela sua escrita e pelas suas personagens tão vivas e cheias de falhas. Porém, aviso de antemão que temos um livro com descrições - às vezes BEM explicitas - de sexo, então se este assunto te constrange, melhor evitar a leitura.

Avaliação do Perplexidade e Silêncio: 

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

0 comentários