O que são os gêneros literários

O ser humano tem uma grande necessidade de classificação e organização. Através da classificação, conseguimos entender melhor o mundo ao...


O ser humano tem uma grande necessidade de classificação e organização. Através da classificação, conseguimos entender melhor o mundo ao nosso redor e compreendemos como podemos fazer parte dele. Categorizamos a fauna, a flora, doenças, conduta, cores e, claro, os livros. Neste post, resolvi falar sobre os gêneros literários e como eles funcionam.

Aristóteles foi o inventor da categorização das obras literárias, na Grécia Antiga. Na época, havia somente três gêneros literários: épico, lírico ou narrativo e dramático. Os livros épicos eram aqueles que contavam estórias de heróis, como Ilíada e Odisséia de Homero; os livros líricos eram as poesias e os livros dramáticos eram os livros de teatro, comédias e tragédias como Édipo Rei, de Sófocles.

Até hoje, segue-se esta grande classificação criada por Aristóteles. Ao longo do tempo, subgrupos foram adicionados aos gêneros literários macro acima citados, para facilitar a organização das obras literárias produzidas e, também, para padronizar as relações de comércio entre editoras, livrarias, distribuidores e autores. 

Assim, como subgrupos, temos: elegias (exaltação da morte de alguém), epitalâmias (exaltação de noites nupciais ou românticas), sátiras (texto ridicularizador), farsas (quando o protagonista finge ser outra personagem e ninguém percebe), tragédias e poesias de cordel (subgrupo especificamente da Literatura Brasileira). 

Além disso, adiciona-se outra classificação ao gênero literário lírico ou narrativo, que diz respeito à forma e à estrutura que o texto apresenta. O livro pode ser:
Fábula - estórias fantásticas com animais ou objetos que visam transmitir uma lição de moral;
Epopéia - um longo poema que ressalta as aventuras de um herói ou de um povo;
Novela - não tão longo quanto um romance, mas não tão curto quanto um conto;
Contos - narrativas curtas e breves;
Crônica - textos que retratem situações cotidianas, em ordem cronológica, com tom de humor ou de crítica à sociedade;
Ensaio - quando o autor desenvolve e defende um determinado ponto-de-vista, sem provas ou argumentações que comprovem sua opinião;
Romance - texto com descrições longas dos sentimentos e comportamentos das personagens, é o tipo mais longo e complexo de narrativa.

Conforme o tempo foi passando e a produção literária mundial aumentando, viu-se a necessidade de simplificar os gêneros literários, de forma que eles ficassem mais acessíveis e explicativos ao grande público. Por volta dos anos 50, começou-se a classificação em Comédia, Drama, Aventura, Ação, e assim por diante, que estamos familiarizados hoje em dia. Esta classificação, no entanto, não é considerada oficial nem técnica como as anteriores mencionadas neste post.

Atualmente, temos uma infinidade de sub-grupos que são considerados como gêneros literários (mas agora você já sabe quais são os reais gêneros literários existentes). A partir dos anos 2000, uma nova classificação começou a tomar forma, por causa da emergência da geração dos Millennials, mais pautada no enredo do que na narrativa. Então, hoje, a divisão comercial que temos da Literatura é:

Chick-lit - dedicado exclusivamente a enredos com personagens femininas e os desafios da mulher moderna;
Comédia - enredo com acontecimentos cotidianos possíveis, alegres e com humor;
Distopia - enredo que foca em um governo totalitário em um cenário futurista, ameaçador e opressivo;
Drama - enredo com acontecimentos cotidianos possíveis, tristes e complexos;
Eróticos - enredo com cenas sexuais explícitas cujo objetivo central da trama é o próprio erotismo;
Fantasia - enredo com elementos mágicos e que não encontram verossimilhança na realidade;
Ficção-cientifica - enredos futuristas, com um grande avanço tecnológico e científico;
Infanto-juvenil - enredos dedicados a crianças e adolescentes;
New Adult - enredos para pessoas de 18 a 25 anos, com temas relacionados ao início da vida adulta (primeiro emprego, término da faculdade, etc);
Romance policial - quando há presença de crime e investigação policial no enredo;
Sick-lit - enredos que abordam transtornos mentais e temas correlacionados;
Terror - enredo com elementos que assustarão os leitores, sejam eles reais ou sobrenaturais;
Young Adult - enredos para leitores de 14 a 21 anos, com temas relacionados a estas idades abordados de forma mais adulta do que os livros Infanto-juvenis.

Ou seja, o mercado editorial viu uma necessidade de classificar os livros não a partir da técnica utilizada para sua escrita, como Aristóteles fez, e sim, classificá-los a partir do tema que eles abordam. Com isso, a garantia de satisfação do leitor é maior, pois ele irá ser atraído pelo sub-grupo que mais se identifica. A tendência é que mais sub-grupos apareçam, criando novos nichos do mercado literário.

Há alguns sub-grupos que tem divisões como, por exemplo, dentro de Fantasia, há a Alta Fantasia, que expliquei neste post.

Qual o gênero literário que você mais gosta? Deixa aí nos comentários, vou adorar saber!

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

1 comentários

  1. Ótimo post!!! Informações muito bacanas e importantes! Adorei!!!

    Bjks

    ResponderExcluir