Escritores que Inspiram: Katherine Mansfield

Katherine Mansfield é uma escritora da Nova Zelândia (difícil conhecermos escritores de lá, não?) e seu estilo de narrativa é de conto...



Katherine Mansfield é uma escritora da Nova Zelândia (difícil conhecermos escritores de lá, não?) e seu estilo de narrativa é de contos e pequenas crônicas. Katherine começou a escrever pois sentia-se só e entediada: era filha de um banqueiro e a alta-sociedade fazia-a se sentir alienada do resto do mundo.

Além da escrita, já mais velha, Katherine também abusou de álcool e relacionamentos, teve triângulos amorosos complicados, inclusive bissexuais, casando duas vezes e abortando mais algumas. Lembre-se: ela era de classe alta e da era vitoriana, ou seja, seu comportamento era muito transgressor para a época. Dentro deste cenário conturbado e de depressão e melancolia, ela conheceu quem? Virginia Woolf. (Ah, se inveja matasse!)

Comecei a ler Katherine Mansfield porque Virgínia disse que a escrita de Katherine era a única que ela invejava. De fato, a maneira de escrever, os temas e a estrutura das narrativas são muito parecidas entre ambas: sensíveis e cotidianas, ao mesmo tempo.

Suas obras foram reconhecidas e publicadas somente quando ela tinha 30 anos (ainda tenho esperança!) e estava com uma tuberculose hemorrágica gravíssima. Ela morreu cinco anos depois de ter conquistado o tão difícil sonho de ser uma escritora de renome.




& Obra

Em português, são poucos os contos dela que foram publicados. Grande parte de sua obra permanece apenas em inglês. No entanto, é possível encontrar alguns de seus contos aqui no Brasil.

Contos 


Tenho este livro dela e minha recomendação é: comece a leitura pelos últimos contos, que são os melhores. Nos últimos contos, de quando ela já era mais velha e acometida pela tuberculose, sua escrita é mais precisa, mais poética e mais profunda.
Como os contos não tem qualquer relação entre si, não é necessário lê-los na ordem que se apresentam na compilação que foi feita pela CosacNaify.

Ao final do livro, inclusive, é possível encontrar algumas fotos dela, ainda antes de ser considerada uma grande escritora.



O Insustentável Peso da Solidão

Este livro é em português de Portugal, mas vale a pena, pois ele reúne os dois contos mais famosos de Katherine Mansfield: Prelúdio e Felicidade.

Sobre Prelúdio: é um conto que, às vezes, precisa ser relido. Ela apresenta diversos cenários e personagens em um espaço relativamente curto de tempo e de escrita (afinal, é um conto, não um romance) mas todos os detalhes entre cenários e personagens tem um sentido e uma relação. Ele foi escrito depois da morte do seu irmão e quando conheceu Virginia Woolf. 

Sobre Felicidade: a personagem central, Bertha Young, está num estado de pura alegria e graça, e ela tenta explicar a si mesma porque está se sentindo assim, em meio à cenas do cotidiano e pequenos acontecimentos de sua vida doméstica. Me lembrou "Alegria Mansa", de Clarice Lispector, que mencionei aqui.

Bônus: O conto Felicidade pode ser lido online, aqui.

Para ver os escritores dos meses anteriores, clique aqui.

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

1 comentários

  1. Ruh,
    Não conhecia essa escritora. Já vi em algum local o nome dela. Era bem para frente mesmo essa autora! Deve ter sido bem difícil para ela ter vivido naquele tempo. Vou procurar esse da CosacNaify. Boa dica essa sua.
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir