Escritores que Inspiram: Sylvia Plath

Sylvia Plath foi uma poetisa e escritora norte-americana. A principal característica dela é o profundo pesar e tristeza que permei...


Sylvia Plath foi uma poetisa e escritora norte-americana. A principal característica dela é o profundo pesar e tristeza que permeiam todas as suas criações, sempre bastante densas e carregadas, e é por isso que ela é a minha escolha deste mês.

Vida
Sylvia Plath era de uma família de mãe austríaca, pai alemão e mais um irmão. Com oito anos de idade, começou a escrever poesias infantis, que foram publicadas na cidadezinha onde sua família morava. Seu pai morreu logo depois.
Já na faculdade, ela foi convidada a ser editora de uma revista, e foi quando começou a perceber que as coisas não seriam como ela imaginava, e então começou a questionar sua profissão e seu futuro. Foi sobre eessa época que escreveu em "A Redoma de Vidro", que menciono logo abaixo, e também foi nessa época que tentou suicídio pela primeira vez.
Depois desta tentativa, ela foi internada em um hospital psiquiátrico e "tratada" com eletrochoques.
Anos mais tarde, ela casou-se com Ted Hughes e tornou-se professora de inglês. Ficou grávida ao mesmo tempo que publicou outro de seus livros de poemas (Colossus, 1966), mas, então, sofreu um aborto. Daí em diante, o casamento entrou em crise, pois Ted era infiel, e todos estes acontecimentos acentuaram mais ainda a depressão de Sylvia. Ela teve dois filhos com Ted mas, depois, eles se divorciaram.
Em 1963, com 30 anos, Sylvia cometeu suicídio colocando a cabeça dentro do forno ligado, após ter tomado narcóticos. Ela vedou os quartos dos filhos para que eles não sofressem nada com o gás, e eles sobreviveram.

Sylvia inspirou o psicólogo James C. Kauffman a postular uma teoria denominada "Efeito Sylvia Plath", onde ele defende que escritoras mulheres são mais suscetíveis a distúrbios emocionais. Aqui tem mais detalhes sobre sua teoria.



& Obra
Além das poesias, sua obra mais famosa chama-se "A Redoma de Vidro" (The Bell Jar, 1963) que é um romance mais ou menos autobiográfico que ela escreveu sob o pseudônimo de Victoria Lucas. Também foram publicados vários de seus diários, que ela escreveu dos 11 anos até a morte. Porém, Ted queimou os últimos dois anos de diário, alegando poupar seus filhos de detalhes sórdidos sobre Sylvia.

Neste link tem a relação de livros dela originais, em inglês, e também dos que foram lançados em português, além das biografias escritas sobre ela. 

Atualmente, estou lendo "The Collected Poems", livro que foi editado por Ted Hughes, marido de Sylvia e também poeta, além de ser escritor infantil, e também "A Redoma de Vidro", que estou gostando muito!

Recomendação adicional: Sylvia, filme de 2003 com Gwyneth Paltrow e Daniel Craig. 

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

2 comentários

  1. Excelente post!
    Sylvia Plath é uma das minhas escritoras prediletas. A acho muito genial. Ela, sem dúvida, sofria de uma sensibilidade extrema, peculiar às mentes brilhantes. Era de se esperar que o comum doesse mais nela que nas pessoas 'normais'.
    Tem um filme maravilhoso sobre ela, 'Sylvia - Paixão Além das Palavras', conhece? Ele não faz jus à complexa história dela, mas só em ser sobre ela já tem meu amor!

    Abraço!
    Seguindo, ok?

    http://porumlivronavida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ops, eu IA seguir, mas não vi o GFC, você não tem?

    ResponderExcluir