Os 13+ tipos de Ficção-Científica

Um dos meus gêneros literários preferidos é a ficção-científica . Porém, dentro deste gênero, existem mais de quinze subtipos , categor...


Um dos meus gêneros literários preferidos é a ficção-científica. Porém, dentro deste gênero, existem mais de quinze subtipos, categorizados de acordo com o foco do enredo. Se você fica perdido nestas divisões e gostaria de compreender melhor o que é scifi, este post vai te interessar. (Ou não).

O ponto em comum de todos estes subtipos é o núcleo de ciência futurista e de ficção especulativa (ou seja, estórias baseadas em mudanças de paradigmas fundamentais que estamos acostumados, um grande e imaginativo "e se...").  O mais legal do scifi é que ele explora as consequências de descobertas e evoluções tecnológicas e científicas, tanto no nível político, quanto no econômico, emocional, social, etc. É um gênero literário que faz pensar. Uma ficção-científica pode ser hard, quando a ciência é tecnológica e descrita de forma viável, lógica e complexa, ou soft, quando as ciências descritas são as sociais (psicologia, filosofia, antropologia). 

Tudo já estaria bastante denso se ainda não fossem as subdivisões do scifi. Acho importante conhecê-las melhor para só depois poder formar uma opinião sobre ficção-científica. Muitas pessoas comentam por aqui que não gostam deste gênero, mas talvez tenham se deparado com algum subtipo com o qual tem menor afinidade.

1- Cyberpunk: dediquei todo um post a ele, por isso, sugiro ler este post.

2- Viagem no Tempo: o meu preferido de hoje até a eternidade (sim, fiz um trocadilho bem ruim). Os paradigmas que envolvem as viagens no tempo são os mais interessantes que existem. Existem diversos tipos de viagem no tempo (apenas para o passado, apenas para o futuro, o viajante podendo ou não encontrar a si mesmo em outras épocas, o que pode e o que não pode ser alterado na timeline do Universo, etc.). Acho o assunto mais fascinante de todos os tempos (outro trocadilho).
Navegue nos links abaixo:

3- História alternativa: são estórias que brincam com o "e se..." algum evento histórico marcante e relevante fosse alterado em seu curso, com todas as consequências de tal alteração. Exemplo: "O Homem do Castelo Alto", de Philip K. Dick.

4- Scifi militar: estórias cujo enredo envolvem guerras interplanetárias ou intergalácticas, focadas no arsenal tecnológico, armamentístico e nas estratégias de batalha. Aqui no blog, já falei sobre O Jogo do Exterminador de Orson Scott Card.

5- Scifi feminista: estórias baseadas em "e se..." a sociedade fosse pautada na igualdade entre os sexos e não-diferenciação de gêneros, com uma óbvia crítica à sociedade moderna. Nem preciso dizer que também é um subtipo que adoro, basta navegar nos links abaixo para perceber:

6- Super humanos: são enredos que pressupõem que o ser humano conseguiu evoluir suas habilidades a níveis inalcançáveis, a partir da ciência e da tecnologia. Normalmente, as estórias também mostram como a sociedade reage aos super humanos (preconceito, inveja, etc). Por aqui, tivemos o Coração de Aço, de Brandon Sanderson.

7- Apocalíptico ou pós-apocalíptico: são enredos que narram como a Humanidade seria após o fim do mundo como conhecemos. Talvez seja um dos subtipos mais populares de scifi e um dos mais explorados, sobretudo no cinema. Aqui no blog, falei sobre as seguintes obras:
Oryx e Crake, de Margaret Atwood (SENSACIONAL de bom!)

8- Space Opera: sim, Star Wars é um exemplo. São aventuras que acontecem em outras planetas ou sistemas intergalácticos. São vários mundos, com suas populações, idiomas e costumes próprios, com suas leis e costumes. Cada mundo, geralmente, tem sua própria tecnologia. Outro exemplo e que passou por aqui é Duna, de Frank Herbert e O Messias de Duna de Frank Herbert.

9- Space Western: o cenário de fundo são outros planetas e espaços siderais, mas a atmosfera é a mesma dos western americanos, com seus forasteiros, pistoleiros e disputas. Um exemplo é a série Westworld, da HBO.

10- Social: baseada mais nos costumes da sociedade do que na evolução tecnológica ou científica, é o subtipo mais especulativo de todos. Como exemplo, temos os livros de Margaret Atwood mencionados anteriormente. Por aqui, tivemos Minority Report, de Philip K. Dick.

11- Clima: são estórias baseadas nas consequências e adaptações da Humanidade caso tivéssemos mudanças drásticas do clima da Terra. Ainda não li nenhum scifi deste subtipo, pois não é um assunto que me atrai.

12- Biopunk: são estórias que focam nas mudanças bioquímicas, físicas e de engenharia humana com o objetivo de que a Humanidade se adapte a algum evento ou modifique algum cenário. Aqui, novamente se enquadra Oryx e Crake de Margaret Atwood (link acima).  

13- Cômica: são estórias com aventuras intergalácticas que tem a característica de humor e comédia nas cenas, nos conflitos e nas personagens. Um bom exemplo é O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams. 

Citei somente os treze subtipos principais, mas ainda existem alguns outros no catálogo. Qual é o seu preferido?

E caso esteja curioso, navegue neste post:

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

2 comentários

  1. Não sabia que existiam tantos tipos de ficção cientifica o.O
    Ainda não conheço todos, mas até agora o meu preferido também é o de Viagem no Tempo. Acho genial autores que possuem inteligencia suficiente para escrever sobre esse tema e ainda nos fazer compreender.
    Adoreia postagem, achei super criativa <3
    Beijinhos.

    ResponderExcluir