Já Li #3 - Pequena Abelha, de Chris Cleave

Recentemente, ouvi (e li) muitos comentários positivos a respeito deste romance e, por isso, minha curiosidade me levou a esta obra de C...


Recentemente, ouvi (e li) muitos comentários positivos a respeito deste romance e, por isso, minha curiosidade me levou a esta obra de Chris Cleave. Cleave é britânico e formado em Psicologia e seus primeiros livros foram recebidos muito bem pela crítica, chegando a tornarem-se adaptações para o cinema. Este livro, "Pequena Abelha", foi primeiramente publicado em 2008 com o título "A Outra Mão".

Minha curiosidade sobre esta obra aumentou mais ainda quando vi que as sinopses são super misteriosas, como se qualquer fato sobre a estória já fosse um grande spoiler. O mesmo acontece com as resenhas, que não informam muitos detalhes, pois todos parecem ser realmente reveladores.
Mas o que é possível apreender da sinopse é que "Pequena Abelha" refere-se ao apelido dado a uma adolescente nigeriana refugiada na Inglaterra, que está há dois anos presa no Centro de Imigração esperando para ser liberada, junto com outras mulheres. Ela não tem seus documentos com ela, e por causa disso, seu destino se encontra com o de outras pessoas, e daí em diante... mistério. Não consegui encontrar maiores informações, mas tinha ficado com a sensação de que a narrativa é bastante intensa e bem feita.

Talvez pelo suspense gerado pela ausência de informações e pela sinopse oficial da obra, me decepcionei um pouco com a narrativa. Não que o enredo não seja bom - é sim! - mas porque esperava uma trama mais misteriosa.

O legal deste livro é que ele alterna os pontos-de-vista das duas personagens principais: Abelhinha, a tal foragida da Nigéria que está ilegalmente na Inglaterra, e Sarah, uma viúva recente que vive na cidade grande e é editora-chefe de uma revista de moda moderninha. Ou seja, as duas mulheres são pólos extremamente opostos de cultura e de sociedade e, mesmo assim, tem uma série de pontos em comum. São estes pontos que fazem a estória valer a pena ser lida, portanto, recomendo a leitura!

Nota: Cuidado, há possibilidade de choro nos últimos capítulos.

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

1 comentários

  1. Oi, Ruh!

    Ahhh, que alegria vir aqui e ver dois livros que já li e que adorei! Pequena Abelha é incrível, né? Falei que ia gostar! Já recomendei a duas amigas e elas também adoraram! Uma história forte e maravilhosa, né? (e triste, claro). Quanto à Lolita, não achei nada maçante, acho que me acostumei fácil à escrita do personagem. Gostei muito do fato de ele querer convencer o Tribunal e o leitor de que era inocente, achei uma grande sacada na história. Eu, pelo contrário, sempre acreditei que a garota era inocente demais e que não tinha parcela nenhuma de culpa, mas quando li o livro, percebi que ela foi muito conivente com a situação.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir