Sugestão de Leitura | As Vantagens de ser Invisível, de Stephen Chbosky

O autor Stephen Chbosky me inspira por diversos motivos. O primeiro deles é que ele passou treze anos construindo as personagens de &...


O autor
Stephen Chbosky me inspira por diversos motivos. O primeiro deles é que ele passou treze anos construindo as personagens de "As Vantagens de Ser Invisível" - ele começou a escrevê-lo em 1999 e, no ano de sua publicação (2012), ele ainda estava fazendo ajustes e revisões.  Como escritora, admiro esse vínculo com as personagens, como se elas fossem de fato pessoas reais, e tenho certeza que muito do sucesso do livro dele é consequência desta preocupação em fazê-las coerentes. O segundo motivo é que ele dirigiu o filme de seu próprio livro – e ficou lindo. Lindo de doer. Na minha opinião, o único filme que fez juz ao livro. E, por fim, o terceiro motivo é que Stephen conseguiu publicar seu primeiro livro aos 29 anos – idade que completo em menos de dois meses. Dedos cruzados!

Por que escolhi este livro?


"As Vantagens de Ser Invisível" é uma estória com personagens adolescentes mas não é, em nenhum aspecto, superficial ou rasa como estórias para adolescentes costumam ser.  As personagens – todas elas, mesmo as secundárias – possuem uma profundidade emocional que é lindamente construída ao longo do livro. O livro é todo contado pelo ponto-de-vista de Charlie, através de cartas que ele escreve para Não-Se-Sabe-Quem. Ele observa detalhes, sutilezas, nuances – tanto nele mesmo, como nos outros – e é esta capacidade de “invisibilidade” dele no mundo que transforma as situações em coisas lindas e melancólicas. O livro é de uma tristeza poética incrível: não só me deixa triste, como me faz gostar de ser triste. Me faz gostar de ser quem eu sou, depois de muita luta – assim como Charlie. Além disso, me identifico particularmente com algumas crises de angústia que ele descreve ao longo de suas cartas, descritas tão perfeitamente que fazem meu coração apertar apenas com a lembrança.

Escolhi alguns tecos do livro que mexem comigo:




Melancolia que derrete o coração.

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

3 comentários


  1. que belo texto! já assisti o filme, achei muito bom. Não li o livro, mas o seu texto me deixou com vontade de ler. Já volto, vou até a livraria comprá-lo.

    ResponderExcluir
  2. E a Ruh, como sempre, surpreendendo-nos com lindos posts.
    Eu simplesmente amei a junção que você fez! Uma indicação de leitura + o 4 on 4? Ficou perfeito, sério. Até porque As Vantagens de Ser Invisível é um livro lindo e tocante, apesar de ter me deixado extremamente deprimida quando o li... mas isso é o de menos. Não deixa de ser maravilhoso!

    E e o meu livro escolhido para o projeto foi... http://danidanidanis.blogspot.com.br/2014/04/late-4-on-4-april.html ^^

    Beijão, Ruh! <3

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ruh!
    Bem, por onde começar? Tive a oportunidade de ler o livro antes de assistir ao filme e, na minha opinião, não gosto do Charlie do livro. Claro, os quotes são lindos. Mas o Charlie me irritou diversas vezes. Já leu O Apanhador no Campo de Centeio? Dizem que o Charlie é o Holden dos nossos tempos. Mas eu acho que o Charlie não tem nada do Holden. Sei que muitos amam o Charlie, mas eu sou bem mais o Holden. Se ainda não leu O Apanhador no Campo de Centeio, leia, pois vale muito à pena. Mas quando assisti ao filme de As Vantagens, eu literalmente a-m-e-i. Fiquei com ele na cabeça durante dias. É inevitável não entrar numa pequena depressão assistindo-o, e foi o que ocorreu comigo. Não sei se foi pelo fato do elenco ser incrível, ou algo assim, mas acho o filme bem melhor do que o livro. A vantagem do cinema - a meu ver - é que ele consegue emocionar imediatamente o espectador, enquanto que o livro demora um pouco mais, pois temos de absorver as palavras e lidar com nossas emoções a longo prazo. Por isso que o cinema e a TV são meios quentes, enquanto os livros e jornais são meios frios.
    Enfim, obrigada pelo seu comentário no meu blog. Que bom que gostou da postagem :)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir