Sugestão de Leitura | A Corrida de Escorpião, de Maggie Stiefvater

Maggie Stiefvater me encantou com sua "A Saga dos Corvos" , que foi sugestão de leitura aqui  e ganhador da Retrospectiva Lit...


Maggie Stiefvater me encantou com sua "A Saga dos Corvos", que foi sugestão de leitura aqui e ganhador da Retrospectiva Literária aqui. Por isso, resolvi ler outra obra de Stiefvater chamada "A Corrida de Escorpião" e não me arrependi nem um pouco.

O que mais gosto no estilo de Stiefvater é como ela consegue trabalhar em cima de lendas pouco conhecidas do grande público, com caráter sinistro e sobrenatural, mas de uma forma poética e detalhada. Assim, se na "A Saga dos Corvos" a lenda central foi a linha ley, uma energia que permeia todo o planeta e ajuda na travessia dos vivos para o mundo dos mortos, em "A Corrida de Escorpião" a lenda escolhida foi o capall uisce.

Esta lenda também é conhecida como kelpie ou cavalos d'água. Os cavalos capall uisce são seres mitológicos que vivem no mar. Em algumas estórias, eles tem a metade inferior do corpo transformadas em animal marinho. O ponto comum entre todas as versões da lenda - que é originária da Escócia - é que os cavalos d'água alimentam-se de carne e, uma vez por ano, saem do oceano em busca de seres vivos para consumirem, principalmente homens.

É difícil encontrar maiores detalhes ou aprofundamentos sobre esta lenda, e a própria Maggie Stiefvater conta como foi complicado escrever este livro, pois ela carecia de detalhes e informações mais precisas. Assim, ela se viu diante da missão de completar as lacunas da lenda e criar sua própria versão. 

"A Corrida de Escorpião", lançado em 2011, tem duas personagens principais: Sean Kendrick e Kate "Puck" Connely. Os capítulos se alternam entre os dois e são narrados em primeira pessoa. Eles moram na ilha de Thisby onde, todo mês de Novembro, há a Corrida de Escorpião. Pessoas do mundo inteiro chegam à ilha nesta época do ano, seja para competir ou para observar e apostar nas corridas. Todo ano, três capall uisce são recolhidos do oceano e treinados para participarem da Corrida, mas nem sempre eles conseguem esquecer seus impulsos assassinos. Assim, muitos participantes da corrida e cavalos morrem por causa dos capall uisce. Vence quem ficar vivo por tempo o suficiente para chegar ao final do percurso.

Por quatro anos consecutivos, Sean ganha as corridas com seu capall uisce Corr. Sean também trabalha para o principal haras de Thisby e escolhe, todos os anos, os capall uisce que participarão da corrida. Ele é extremamente respeitado pelos moradores da ilha, mas o dono do haras, Malvern, e seu filho Mutt o odeiam, pois ressentem-se do talento e popularidade do garoto. Neste ano, Sean precisa correr não apenas para manter-se vivo, mas para poder comprar Corr que, mais do que um cavalo, é como uma extensão do próprio Sean.

Puck é a mais nova de três irmãos, órfãos depois que os pais morreram em um acidente de barco, provocado por um capall uisce que saía do oceano. Gabe, o irmão mais velho, se cansa da vida monótona e restrita da ilha e decide se mudar para o continente, deixando os outros irmãos para trás. Além deste golpe emocional, Puck descobre que eles irão perder a casa a não ser que paguem uma dívida deixada por seus pais. Por isso, atraída pelo prêmio financeiro que as Corridas de Escorpião oferecem, ela decide entrar na corrida com sua potra destreinada e meiga. A ilha inteira se mobiliza para desencorajá-la de correr, pois ela não tem nenhuma chance de sobreviver. Puck, no entanto, além de corajosa, é muito teimosa e se inscreve mesmo assim.

Toda a ambientação da ilha e das corridas foi escrita com maestria por Maggie. O leitor é facilmente transportado aos penhascos e à praia onde os treinamentos e a corrida acontecem. Além disso, as personagens secundárias são muito interessantes e relevantes para o enredo e o clima de suspense e horror permeia toda a obra.

Stiefvater me conquistou não apenas pela sua habilidade de aprofundar lendas sobrenaturais, como, principalmente, pela forma como ela constrói suas personagens. Sean é apaixonante, e não de um jeito óbvio ou clichê, pois não é um "par romântico" na acepção literal da palavra. Puck também é uma excelente protagonista feminina, longe de todos os estereótipos. Assim como Gansey, Adam e Blue de "A Saga dos Corvos", senti saudades de Sean e Puck tão logo terminei o livro.

Minha única ressalva é em relação aos antagonistas da obra, Malvern e Mutt. Embora os reais vilões do enredo sejam os capall uisce, acredito que a escritora poderia ter desenvolvido mais os conflitos dos protagonistas com eles dois - principalmente Mutt, que tinha um potencial maior a ser explorado na narrativa.

A trama é muito bem escrita e, até chegarmos nas páginas finais do livro, não é possível saber como as Corridas de Escorpião terminarão. É uma leitura que recomendo muito, pois reúne horror, suspense, fantasia, amor e família. 

Avaliação do Perplexidade e Silêncio: 

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

0 comentários