Rory Gilmore Book Challenge | Branca de Neve e Rosa Vermelha, de Os Irmãos Grimm

Uma das melhores coisas da série Gilmore Girls era a Lorelai Gilmore, também conhecida como Rory. Inteligente, estudiosa, sem paciência ...


Uma das melhores coisas da série Gilmore Girls era a Lorelai Gilmore, também conhecida como Rory. Inteligente, estudiosa, sem paciência para relacionamentos amorosos adolescentes e criada pela mãe solteira, Rory é uma daquelas personagens femininas que nos inspiram até os dias atuais. Ao longo da série, ela menciona 340 livros e este desafio é sobre ler todos eles. Para saber quais livros do desafio o Perplexidade e Silêncio já leu, clique aqui (alguns posts são feitos para outras sessões do blog, mas fazem parte da lista de livros da Rory).

Para este post, escolhi "Branca de Neve e a Rosa Vermelha", dos Irmãos Grimm. Quem visita o blog sabe que adoro contos-de-fada e, inclusive, já fiz um vídeo sobre os Grimm. Neste vídeo, conto um pouco sobre a história de vida deles, portanto, se é um assunto que te interessa, sugiro dar uma passadinha nele depois.

Na estória dos Irmãos Grimm, temos duas irmãs: Branca de Neve e Rosa Vermelha, que receberam estes nomes devido às rosas que haviam no jardim de sua mãe (rosas brancas como neve e rosas vermelhas como sangue). As irmãs tinham personalidades distintas: Branca de Neve era calma, meiga e silenciosa, enquanto Rosa Vermelha era impetuosa e agitada. Um dia, enquanto elas passeavam de mãos dadas pela floresta, uma criança toda branca chamou a atenção delas e impediu que elas caíssem em um precipício.

Pouco tempo depois, outro incidente curioso acontece: em uma noite de muita neve, um urso bate à porta da choupana onde elas moram com a mãe e pede abrigo do frio. Elas deixam-no entrar, pois ele parece estar dizendo a verdade e não ter desejo em atacá-las. Quando chega o verão, o urso vai embora, e as irmãs reparam que, sob a camada espessa de pêlos, há ouro no urso.

No mesmo dia em que o urso foi embora, as irmãs saem para fazer compras e se deparam com um anão em perigo. O anão, muito mal educado e ingrato, não lhes agradece pela ajuda que elas lhe deram. Ao ir embora, o anão é pego pelo urso. O urso então conta que ele é, na realidade, o princípe, e que aquele anão o enfeitiçou e o condenou a vagar pelas florestas na forma de um urso.

O final da estória é bem ao estilo conto-de-fada: o feitiço é quebrado, o urso volta a ser um princípe e se apaixona por Branca de Neve, com quem acaba se casando. E não há maiores explicações sobre a criança branca que aparece no início do conto.

Eu, particularmente, não gosto deste conto dos Irmãos Grimm. Primeiro, porque prefiro as estórias mais sombrias deles e com finais menos felizes e clichê. E, depois, pela mensagem que o conto dá, algo como "seja meiga, quieta e delicada para conseguir casar-se com o príncipe", como se meninas com espírito mais destemido e forte (a irmã Rosa Vermelha) não pudessem ter a mesma chance no amor. Claro que é necessário levar em consideração que, este conto, na realidade, foi um compilado de lendas populares que os Irmãos Grimm fizeram no século XVII e, sem dúvidas, aqueles eram outros tempos. Mas tenho minhas dúvidas se esta imagem criada para a mulher realmente mudou depois de tanto tempo.

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

2 comentários

  1. Oie!

    Não sabia dessa versão da Branca de Neve. Gostei muito de saber sobre o início dos contos de fadas, bem menos "fofinhos" e "românticos" que os de hoje, mas, realmente, este é mais feliz do que os que os Grimm escreviam. Lembro que eram mais sombrios, também porque, antigamente, os contos de fadas existiam para "educar" as crianças e, por isso, metiam certo medo nelas. Não sabia que a Branca de Neve tinha uma irmã, eita. Hahaha.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda prefiro os contos do Hans Christian Andersen mas Irmãos Grimm é sempre legal também, né?!

      Beijocas

      Excluir