Desafio Livros pelo Mundo | Portugal: O Livro do Desassossego, de Fernando Pessoa

No Desafio Livros pelo Mundo , a idéia é encontrar um livro para cada país, que nós já tenhamos lido, e falar um pouco sobre a obra e o e...

No Desafio Livros pelo Mundo, a idéia é encontrar um livro para cada país, que nós já tenhamos lido, e falar um pouco sobre a obra e o escritor.  O objetivo é divulgar a literatura de todos os lugares do mundo, pois muitas obras ótimas são produzidas fora do eixo EUA-Inglaterra. 
Hoje, o país escolhido foi Portugal e o livro escolhido foi "O Livro do Desassossego", de Fernando Pessoa. Foi um livro que gostei muito e lembro de tê-lo marcado em vários trechos, pois Pessoa constrói frases lindas e usa o Português como poucos são capazes.
Fernando Pessoa criou ao longo da sua vida diversas personas, e deu nomes e características para cada uma delas e escrevia sob seus pseudônimos. Acho isso tão interessante que não me estenderei, por ora, pois pretendo fazer um post dedicado somente a elas. Aos 15 anos, ele já publicava poesias sob um dos pseudônimos. Ele era agitado e multi-tarefa, trabalhava para vários editores ao mesmo tempo e manteve esse ritmo até sua morte, em 1935.
O "Livro do Desassossego" é composto de doze fragmentos de textos, narrados por Bernardo Soares. Não é uma narrativa com começo, meio e fim, mas os textos tem um fio conector que são pensamentos do narrador sobre moral, costumes, amor, vida e outros assuntos mais abrangentes. Pessoa escrevia mais poesias, por isso, este é o livro dele que mais se aproxima de um romance. Ou seja, o livro tem um caráter de diário de Bernardo.
A narrativa tem muito foco aos detalhes do cotidiano, com uma sutileza muito bonita destas descrições. Com alma de poeta, Pessoa fez um trabalho lindo quando resolveu escrever em prosa.
O "desassossego" vem das angústias e incertezas de Bernardo, que é um tanto apático. Ele vê o mundo como uma fonte de diversos incômodos e, não sabendo lidar com eles, às vezes fica paralisado. Pessoa disse, na época em que escreveu o livro, que Bernardo era um pedaço mutilado dele, uma vez que Pessoa era muito ativo (como disse acima).
É uma leitura bastante particular, por isso, não é todo mundo que irá gostar do livro. O leitor não deve esperar grandes acontecimentos ou reviravoltas no enredo, pois é uma narrativa mais intimista e pessoal. O leitor também não pode esperar que seja como uma crônica, pois os textos não tem conexão entre si. Porém, para quem gosta de fluxos de consciência e de prosa misturada à poesia, com certeza vai gostar do livro.
Este livro está disponível gratuitamente no depósito de domínio público do Governo e pode ser lido aqui.

Gostaram do Desafio? Já leram alguma coisa da literatura portuguesa? Deixa aqui sua opinião.

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

0 comentários