Uma estrela para cada um

Hoje estou tentando alcançar o brilho de uma estrela. Estico o braço e tento mergulhar a ponta dos meus dedos no meio da noite, tento pes...

Hoje estou tentando alcançar o brilho de uma estrela. Estico o braço e tento mergulhar a ponta dos meus dedos no meio da noite, tento pescar uma faísca - por menor que seja - e colocar dentro do meu coração, mas até agora só consegui reunir um punhado de nada.

Acordei para um daqueles dias onde um cansaço me percorre inteira. Os ombros pesados como se eu estivesse carregando o desânimo de toda a vida, de tudo o que deu errado, do que passou e não rendeu. Os braços adormecidos de tentar salvar pessoas e situações, os dedos dormentes das tentativas de reescrever quem eu sou. 

E tudo isso se resume em um choro preso, no meio da garganta, que não sai nem termina. Uma sensação incômoda e, de tão presente, me acostumei com ela. E, por causa dela, estou aqui tentando roubar uma estrela do céu. Preciso daquela luz espantando a neblina e a poeira que se acumularam nos últimos dias.

Na nova versão de mim - aquela que venho tentando construir já faz algum tempo, o que dói-dói-dói - sobrou um espaço (um vão) exatamente do tamanho de uma estrela. Como se só agora eu estivesse pronta para receber um pouco de vida, calor, amor. Porque precisamos estar preparados para receber o que há de bom. A felicidade não chegaria enquanto eu não pudesse lidar com ela, aceitá-la e me sentir merecedora.

Antes, eu amassaria a estrela e a jogaria no lixo, simplesmente por pensar que ela seria bonita demais para fazer parte de mim ou da minha história. O tempo passa, e hoje estou aqui: hoje estou tentando alcançar o brilho dela.

Preciso reiniciar meu coração, re-costurar as minhas linhas de raciocínio, ir pelo lado esquerdo das opções. Esse é o caminho certo para chegar na estrela e encaixá-la aqui, onde está reservado para ela: o oposto do que sempre fiz. Ainda não consegui alcançá-la, mas estou mais perto dela do que jamais estive em toda minha história.

É só uma questão de mudar a posição da rosa-dos-ventos e ver as coisas do avesso.

E talvez seja isso que eu preciso entender para passar pelo dia de hoje: posso não estar onde eu gostaria, mas estou a caminho.

A estrela vai me esperar chegar até lá. Eu acho.

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

1 comentários

  1. As estrelas não vão te esperar. Elas vão te seguir. E assim que você chegar ao seu destino, poderá afanar uma ou duas pra que elas coloquem mais brilho ainda nesse teu sorriso, que nada mais é do que uma constelação de dentes que ilumina vidas alheias. Já és uma estrela, Ruby.

    PS: Estou apaixonada pelas fotos!!

    ResponderExcluir