Rory Gilmore Book Challenge | Dois livros de Franz Kafka

Ao longo do seriado Gilmore Girls, são mencionados 340 livros e este desafio é sobre ler todos eles. Para saber quais livros do desafio...


Ao longo do seriado Gilmore Girls, são mencionados 340 livros e este desafio é sobre ler todos eles. Para saber quais livros do desafio o Perplexidade e Silêncio já leu, clique aqui (alguns posts são feitos para outras sessões do blog, mas fazem parte da lista de livros da Rory).

Franz Kafka ficou conhecido por misturar realidade e surrealismo em suas obras, algo que os escritores do final do século XIX não estavam acostumados a fazer. De forma geral, seus protagonistas são homens isolados e fracassados que enfrentam acontecimentos bizarros. Kafka também era conhecido, nos círculos sociais da época, por fazer o tipo "Conquistador": ele nunca se casou, relacionava-se com diversas mulheres ao mesmo tempo e fazia o tipo inteligente-calado-misterioso, que atraía muitas namoradas.

Na lista do Rory Gimore Book Challenge há dois livros de Kafka. Optei por falar de ambos no mesmo post pois não foram leituras que me agradaram muito.

O Processo (1925)

Este livro conta a estória de Josef K., que é preso no seu aniversário de 30 anos.  Ele está sendo julgado por um crime que ele não sabe qual foi, por uma entidade distante e inalcançável que detém o poder de fazer a justiça. O livro é bastante arrastado e demora até que alguma ação, de fato, aconteça, pois grande parte da narrativa envolve Josef K. sendo ameaçado e acoçado por esta tal entidade invisível da Justiça.
Entre uma coisa e outra, Josef K. se relaciona com as mulheres da estória: sua vizinha Fräulein Bürstner e a mulher de um juíz que iria julgá-lo e nunca apareceu. Também começam a acontecer pequenas coisas surreais e absurdas, fazendo com que Josef K. questione sua sanidade.
A obra causou bastante comoção na época de sua publicação porque o leitor também não sabe qual é o crime que o protagonista cometeu, um recurso estilístico pouco usado na época. Outro ponto que fez o livro ficar famoso foi o fato de Kafka nunca tê-lo terminado, morrendo um ano antes de sua publicação. Seu amigo Max Brod, então, encontrou um manuscrito com um rascunho do final da obra, que foi editado e inserido no livro e, depois, publicado.
Como disse no início, a narrativa é lenta e morosa e não me prendeu na leitura. Os trechos absurdos não são interessantes, são apenas confusos, e os trechos de "realidade" são tediosos. O próprio protagonista, Josef K., carece de aprofundamento e carisma. Por tudo isso, não gostei da leitura.


A Metamorfose (1915)

Esta é a obra mais conhecida de Kafka, que reverberou inclusive em um livro de Clarice Lispector, "A Paixão Segundo G.H.". 
Gregor Samsa é um comerciante que viaja por todo o país vendendo e comprando objetos raros. Um dia, ele acorda para trabalhar e descobre que se transformou em um inseto. O livro começa já com os dois pés no absurdo, inserindo o leitor na trama fantástica logo no primeiro capítulo. Em nenhum momento, Kafka deixa claro em qual inseto Samsa se transformou, mas normalmente, pelas descrições do inseto em questão, deduz-se que foi em uma barata.
Conformado, Samsa decide que, uma vez que não sabe o que fazer para voltar em sua forma física original, é melhor se acostumar se adaptar à nova ordem das coisas. Apesar de ter se tornado um inseto, ele mantém as memórias, sentimentos e pensamentos de um ser humano. Assim, ele sofre quando vê as reações de sua família depois de sua transformação, sentindo nojo e medo dele.
Este livro é amplamente estudado - li na faculdade de Psicologia, inclusive - porque muitos acreditam que Kafka fez uma analogia da condição humana: quando alguém faz algo que os demais julgam terrível, esta pessoa passa a ser vista como um inseto, ignorada e rejeitada pelo resto da sociedade. O próprio Kafka nutria tais sentimentos, pois via-se como um "perdedor digno de pena". A analogia desta obra rende bastante reflexão e, na minha opinião, a reflexão é mais interessante que a obra em si, que não me forneceu uma leitura agradável e fluida.

Embora eu não tenha gostado de ambas as obras, entendo a importância que elas tem na construção da literatura moderna. Portanto, se você gosta de conhecer vários autores diferentes, incluindo os clássicos, vale a pena ler para conhecer sobre o tema.

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

0 comentários