Top 5 | Cinco heroínas da literatura

Existem algumas personagens literárias que fizeram a diferença na minha vida. Isso significa que, delas, extraí alguma reflexão ou aprend...

Existem algumas personagens literárias que fizeram a diferença na minha vida. Isso significa que, delas, extraí alguma reflexão ou aprendizado que realmente levei para a vida real, além do livro. Aqui, fiz uma breve seleção delas na esperança de que elas atinjam a sua vida também.
Clarissa Vaughan (As Horas, de Michael Cunningham)
O livro "As Horas" já foi Sugestão de Leitura aqui e quem acompanha o blog sabe que é um dos meus livros preferidos. Resumidamente, o livro conta a estória de três mulheres que tem as histórias de vida entrelaçadas, de alguma forma: Virginia Woolf, Laura Brown e Clarissa Vaughan. É um livro muito poético, sensível e melancólico, para corações moles e almas fortes.
Clarissa foi interpretada no cinema por Meryl Streep. Na obra (livro e filme), Clarissa é comparada à personagem Mrs. Dalloway, de Virginia Woolf, pois mascara suas angústias e melancolias sob uma identidade amável e receptiva, sendo a anfitriã de todas as festas e querendo espalhar alegria a todos. Mas, em algum ponto, Clarissa percebe que é necessário enfrentar os pensamentos e as situações que a afligem, não sendo possível fugir o tempo todo de si mesma.
Auri (A Crônica do Matador do Rei e A Música do Silêncio, de Patrick Rothfuss)
Auri é uma personagem secundária da saga "A Crônica do Matador do Rei" (da qual já falei aqui). Estranha, tímida e misteriosa, a Auri logo fez um enorme sucesso entre os fãs da saga. Com isso, Rothfuss escreveu um livro dedicado somente a ela, chamado "A Música do Silêncio". Falei sobre este livro aqui.
Auri é uma jovem cuja idade não é definida em nenhum dos livros. Ela foi expulsa da Universidade, por motivos que também ainda não foram revelados, e vive no subterrâneo da Universidade, onde criou um lar para si entre encanamentos e buracos. Solitária, é muito generosa quando conhece alguém de quem realmente gosta e vai se abrindo aos poucos. Ela não se preocupa em mudar sua "esquisitice" para agradar ninguém. Me identifico muito com sua personalidade, sem dúvida.
Evey (V de Vingança, de Allan Moore e David Lloyd)
Primeiro, impossível não amar uma obra que se passa em um mundo distópico e pós-apocalíptico na Inglaterra. Taí um combo que me fisga. Neste contexto, surge V, um anarquista que se opõe às práticas totalitárias e cruéis do Governo e que cultua os costumes de outros tempos.
Evey é uma garota que sofre diretamente com as explorações do Governo. Na HQ, Evey é uma prostituta e V a salva de um ataque de agentes do Governo; no filme, de um potencial estupro. De qualquer forma, V começa a passar seus ensinamentos, filosofia e doutrina à Evey, em um relacionamento que vai sendo construído aos poucos, ao longo de dois anos. Enquanto isso, V planeja um ataque final e fatal ao Governo, precisando que alguém seja seu sucessor. Evey, então, se encaixa neste papel. Ela é combativa, reacionária e muito independente (na HQ, seus traços de personalidades ficam mais marcados). Precisamos de mais Eveys.

Sorcha (Trilogia Sevenwaters, vol. 1: Filha da Floresta, de Juliet Marillier)
Sorcha é a sétima filha de um sétimo filho e vive, com sua família, em um lugar remoto e ermo na velha Irlanda, cercada de mitos celtas e religião pagã. Lady Oonagh, uma feiticeira, transforma seus seis irmãos em cisnes e, para livrá-los da maldição, Sorcha precisa tecer seis camisas, a partir das fibras de uma planta rara. É um trabalho minucioso, delicado e, muitas vezes, frustrante, interrompido por sequestros, saques e outros problemas.
Além disso, Sorcha precisa se isolar e se descobrir, pois não quer seguir os passos determinados pelos seus pais, e usa a missão de libertar seus irmãos para libertar a si mesma. Ela é profunda e metódica, disciplinada e focada. Adoro ela!
Clarissa Dalloway (Mrs. Dalloway, de Virginia Woolf)
Sempre que posso, falo deste livro, pois Virginia Woolf é minha escritora preferida, ao lado da dama Clarice. É um romance que foi publicado em 1925, mas sua estória permanece atual.
A obra gira em torno dos preparativos de Dalloway para uma importante festa da alta sociedade. Ela, sempre anfitriã, se preocupa com todos os detalhes da celebração e se vê diante de uma série de ansiedades e apreensões. Estas começam pequenas e voltadas somente à festa e, no decorrer do livro, seus fluxos de consciência vão ficando mais e mais profundos, até que ela acessa angústias e pensamentos das quais vinha fugindo.
Com isso, Dalloway questiona seus hábitos, suas escolhas e seu modo de viva, refletindo que muitas das coisas ao seu redor não estão de acordo com sua essência. Se questionar é essencial e eu acredito muito nisso, mesmo que desencadeie algumas crises e conflitos.



Estas são as minhas heroínas da Literatura e carrego comigo um pouquinho de cada uma delas. E as suas, quais são?

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

6 comentários

  1. Oi, moça.

    Nessa semana mesmo, eu tentei comprar As horas pelo Submarino, mas não encontrei </3 E até hoje não sei onde posso assistir ao filme. Quero muito. Toda vez que você fala do trabalho do Rothfuss tenho vontade de ler na hora (pena tão caro, pelamor). Tenho interesse em ler A Filha da floresta, mas essa capa é meio tenebrosa para o meu gosto (dapi, fico adiando hehe). Ok, ok, vou parar de desculpas e comprarei Mrs. Dalloway, juro! Adorei a seleção, combina muito contigo - mas ainda acho que a Morgana vai puxar teu pé à noite hahaha!

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu demorei ANOS - te juro, uns sete anos - até achar o "As Horas" para comprar, e só achei em inglês pela Amazon. Tenho vontade de emoldurar o livro para nunca mais perder, rasgar, estragar... hahaha E o filme eu tenho o DVD <3 Se morássemos perto, poderíamos assistir juntas e chorar litros e litros e litros...

      Olha, a capa é tenebrosa, mas a estória não, então vale a pena. E os livros do Rothfuss vira-e-mexe está em promoção no Submarino, fica de olho lá!

      NUNCA VOU ME PERDOAR QUE ESQUECI A MORGANA! hahahaha

      Excluir
  2. Ruh, você já leu As Brumas de Avalon? Acho que você gostaria bastante. Eu adorei a série, ela conta a história do Rei Arthur, mas da visão das mulheres. São várias, com diversas personalidades, e eu gosto muito da Morgana. É fácil se identificar com ela; é uma mulher forte, que vai atrás do que quer e faz as coisas do seu jeito, mas também sente ciúmes, tem inseguranças, enfim. É uma personagem feminina que eu adoro.

    http://sobrelivroseletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LIIIIIII! E estou muito brava comigo mesma que esqueci a Morgana! hahaha Gente, ela é tudo nessa vida, e Brumas é um dos meus livros preferidos EVER! Como fui esquecer *chora*

      Excluir
  3. Eu ainda, bom deixar claro que Ainda não li esses livros com suas heroínas!! Mas horas e Mrs. me chamou muuita atenção , me parece livros com conteúdo e a verdade que você falou deles me fez querer ler .

    Beijos
    http://sushibaiano.blogspot.com.br/2016/01/tag-pokemon-book.html

    ResponderExcluir
  4. Oi Ruh!
    Ainda não li nenhum desses livros, mas vontade não falta, principalmente Mrs. Dalloway e A Crônica do Matador do Rei.

    Beijos,
    Epílogos e Finais

    ResponderExcluir