Como superar o bloqueio criativo?

O pânico da tela - ou do papel - em branco já assombrou dez entre dez escritores (e artistas de forma geral). Quando a nossa profissão ...



O pânico da tela - ou do papel - em branco já assombrou dez entre dez escritores (e artistas de forma geral). Quando a nossa profissão ou o nosso hobby advém da criatividade, sempre existe o risco de ela ir passear e chegar atrasada. A criatividade não é um dom, e sim, uma habilidade, e como qualquer outra, precisa ser estimulada e praticada diariamente. 
Cada pessoa tem seu próprio funcionamento, então, selecionei as dicas que me destravam quando preciso escrever o próximo capítulo do meu novo livro. 


A rotina deixa nossos processos mentais no modo automático, pois o cérebro não precisa realizar novas sinapses. O resultado disso é que nossos neurônios ficam preguiçosos. Para estimular o cérebro, podemos fazer coisas simples como, por exemplo, visitar novos lugares, fazer passeios não usuais, estimular relacionamentos com pessoas diferentes de nós, mudar o caminho de ir para casa, e assim por diante.


Alguns alimentos não deixam mais ligados, porém, menos concentrados e focados. Café, chá mate, chocolate, bebidas alcoólicas e nicotina não ajudam a criatividade. Ou seja, derrube o mito do escritor acordado de madrugada fumando um cigarro e tomando café. Alimentos saudáveis e uma boa noite de sono deixam o cérebro pronto para produzir.


Conheça bem as regras da nossa sociedade. Observe como as mulheres e os homens devem se comportar, quais são os comportamentos esperados, enumere os clichês e as escolhas comuns a todos. Depois, quebre tudo isso. Escreva sobre uma personagem que faça as coisas ao contrário e que vire a sociedade do avesso, em algum ponto.


Existe uma regra no Teatro que diz: no improviso, não recuse nenhuma idéia. O mesmo vale para qualquer tipo de criação. Escreva, hoje, o que vier, mesmo que não seja exatamente o ideal. Amanhã é dia de editar e repensar, mas não hoje.


Muitas das referências que me inspiram a escrever vieram pela minha curiosidade. Se assisto a um filme e gosto de sua premissa, busco se havia alguma base para aquela idéia. Se encontro esta base, procuro o que deu origem a ela. Pesquiso a vida dos escritores, pois os fatos das suas biografias podem inspirar cenas das minhas personagens. Se me interesso por um assunto, faço perguntas e busco respostas, cavo os porquês e os comos. Isso tudo se torna meu reservatório de informações, e um reservatório vazio não vai produzir nada.


E se eu não conseguir publicar meu livro? E se não gostarem do que eu escrevo? E se eu não conseguir largar meu emprego e ser escritor (a) profissional? Agora risque todos os "não" destas frases. Este é o espírito!


Ter um ritual antes da criação ajuda a preparar o cérebro para a ação. No meu caso, antes de trabalhar no meu livro, leio artigos sobre técnicas de escrita e estudo conceitos da literatura. Também busco saber o que os meus escritores preferidos faziam ou venho aqui no blog e faço um post. Depois disso tudo, meu cérebro fica ligado e a escrita flui.

E você, o que faz quando bate o bloqueio criativo? Compartilhe comigo sua experiência!

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

2 comentários

  1. Amei esse post!!
    é muito útil. Eu ultimamente tenho sofrido mais com a preguiça do que o bloqueio, já que a minha historia esta 70% escrita. Preciso de paciência e coragem cada vez que sento para arrumar capitulo por capitulo.

    beijos,
    http://mytinybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Sair da rotina é uma ótima dica :)
    Uma pena que às vezes falte dinheiro pra sair da rotina :(

    ResponderExcluir