Sugestão de Leitura: Meus Desacontecimentos, de Eliane Brum

"Meus Desacontecimentos", de Eliane Brum , é um livro curto e pequeno, mas que encerra em si mesmo uma grandeza. Em texto...



"Meus Desacontecimentos", de Eliane Brum, é um livro curto e pequeno, mas que encerra em si mesmo uma grandeza. Em textos curtos, que se assemelham a pequenos contos, Eliane conta momentos marcantes de sua vida. Não é uma biografia - ou melhor, é - mas não ressalta os acontecimentos clichês de uma. São recortes de momentos bonitos e melancólicos.


Eliane é gaúcha e, além de escritora, é jornalista e documentarista. Já foi repórter do Jornal Zero Hora e da Revista Época e ultimamente está focada em textos políticos. O teor de seus romances surpreende pela leveza, doçura e tristeza bonita, tão inesperadas no meio de suas palavras grandes sobre economia, sociedade e política.

Ela demonstrou sua veia poética quando escreveu "A Vida Que Ninguém Vê", onde reuniu relatos extraordinários de pessoas comuns que entrevistara em suas matérias.  Alguns anos depois, arriscou-se em seu primeiro romance, entitulado "Uma Duas", sobre o relacionamento entre mãe e filha.


Por fim, no ano passado, Eliane lançou "Meus Desacontecimentos". Ela fala de suas memórias de infância e, sobretudo, das mulheres de sua família que contribuíram para ela ser quem é. As descrições são mais de alma do que de mundo externo, e é tão lindo, que dói.


A leitura deste livro é rápida, porém, profunda. O jeito como ela detalha as personagens principais da sua infância são simples e, ao mesmo tempo, dizem tudo o que há para ser dito. Além disso, como escritora, a forma como ela amarra as sentenças me deixou fascinada e muito inspirada.

Para quem gosta de temas relacionados à família, memórias e infância, e se considera melancólico, é uma leitura obrigatória.

(As fotos que ilustram este post tirei no Jardim Botânico aqui de São Paulo).

Para ver as Sugestões de Leitura anteriores, clique aqui.

Posts Relacionados

Comente com o Facebook

2 comentários

  1. Oi, Ruh!

    OMG, acabei de conferir que, na biblioteca da faculdade, tem todos esses livros menos... Isso aí, menos esse da postagem! YAY -sqn #xatiada O que farei da vida? Não sei. Vou começar, então, a seguir o conselho do meu prof do primeiro semestre: roubar livros. HAHA.

    Ah, eu li o começo de A Vida que Ninguém Vê para uma cadeira (era um texto obrigatório, mas não precisava ler o livro inteiro, só o começo mesmo), só que eu nunca fui atrás do livro. Lembro que gostei bastante da escrita dela e fiquei com vontade de ler mais. Quem sabe, eu continue a ler esse. Mas queria mesmo era ler Meus Desacontecimentos :( Mas ok. Espero que alguém doe ele, algum dia, pra biblioteca.

    Gostei muito desses trechos, o meu preferido é o segundo, parece bastante poético.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não conhecia a obra da autora, mas parece ser de uma delicadeza e tanto, fiquei curiosa para conhecer, para ler e entender, adorei sua dica!

    Adorei conhecer o Blog!

    Se quiser conhecer o meu blog também é só dar uma passadinha no
    Estandy Books - A Estante da Andy

    ResponderExcluir